07 março, 2008



















Amanhã, dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, faço um brinde a todas as mulheres do mundo que desempenham diversos papéis na sociedade e escolhi para estar aqui, dentre muitas, a Dra. Flavia Fernandes, que para mim representa a mulher do século XXI, independente, trabalhadora, que mal dorme e mal acorda, que mal sonha, que dá seu sangue em troca de seu salário e que fica imaginando como colocar o básico dentro de casa.
Através dela brindo a todas as mulheres: às independentes e as que fingem ser dependentes, às intelectuais, às donas-de-casa (maravilhosas mulheres-maravilha que se dedicam aos seus entes queridos sem nada pedir em troca), à mulher feminina, feminista, durona, agressiva, compulsiva, vaidosa, sem vaidade, desportista, religiosa, humilde, à mulher que é gente e que faz gente, que vai além da conta, multiplica, divide e subtrai, que é serenidade, vulcão, fertilidade, eternidade.





Um brinde a todas as mulheres que fazem desse mundo um lugar mais cor-de-rosa e mais perfumado.

Um comentário:

flavia disse...

olha eu aí!!!

apesar de correr o risco de ser parcial, pois, que se trata de um julgamento em que o coração pode falar mais alto, cometendo a "injustiça" do amor demais, também tem que se levar em conta de que é o julgamento de quem cresceu junto e conhece os detalhes, as imperfeições, as impaciências, as incoerências e que foi e é testemunha de sonhos apenas sonhados e dos que foram concretizados

essa foi a homenagem de uma mana (bobinha) que devia ter colocado a foto de nós duas juntinhas porque na verdade-verdade ela também é pra mim uma "pequena" grande mulher!!!!

beijos xuxuzinha
e deixa de ser bobinha, tá?