09 outubro, 2008





















Me assusta e acalma
Ser portadora de várias almas
De um só som comum em eco
Ser reverberante
Espelho, semelhante
Ser a boca
Ser a dona da palavra sem dono
De tanto dono que tem.


(Elisa Lucinda)

Um comentário:

Márcia(clarinha) disse...

Elisa tem a voz que não tenho, sabe dizer o que anseio.

lindo dia,flor
beijos