06 setembro, 2007

Luciano Pavarotti (1935 / 2007)


Addio a Pavarotti, un mito italiano.

"Ricordatemi come cantante d'opera

commozione in tutto il mondo".




Pavarotti nasceu na cidade de Modena, na itália, em 12 de outubro de 1935. De família humilde, filho único de um padeiro, se tornou um cantor lírico exímio, um dos principais intérpretes da obra de Donizetti, Puccini e Verdi, considerado um dos mais importantes tenores da história.
Suas primeiras experiencias com a música foi cantando no coral de sua cidade natal. Começou a ter sucesso em 1961, quando fez Rodolfo em 'La Bohème' causando uma forte impressão. Logo começou a cantar nos teatros líricos mais famosos. Não demoraria para se tornar o artista clássico mais popular de todos os tempos.
Um dos pontos altos de sua carreira foi a participação, com os tenores espanhóis José Carreras e Plácido Domingo, nos concertos "Os três tenores". Pavarotti também gravou famosos duetos com Bryan Adams, Andrea Bocelli, Céline Dion e U2, entre outros.
Como solista, costumava concluir seus espetáculos com a interpretação da ária "Nessun Dorma" da ópera Turandot, de Puccini, com a qual conseguiu grande sucesso na Inglaterra, em 1990. O CD "Essential Pavarotti" foi o primeiro de música clássica a chegar ao topo das paradas britânicas.
Pavarotti, considerado por muitos o maior cantor da sua geração, estava inconsciente e sofria de insuficiência renal.

Da elite dos teatros do mundo aos simples aficionados, o mundo da ópera chora na quinta-feira a morte de Luciano Pavarotti, elogiando especialmente a grande difusão que ele deu a essa forma artística.

Ele foi sem dúvida um dos mais importantes tenores de todos os tempos.


(Referência: Jornal do Brasil -06/09/2007)

Um comentário:

Daniel disse...

Luciano não morreu. Não morrerá jamais, pois continuará vivo em sua obra musical por toda a eternidade.
Um abraço, Regina.