22 novembro, 2009

Parabéns Niterói !



Niterói completa  hoje, domingo dia 22 de novembro, 436 anos. E para comemorar, uma série de eventos estão previstos pela cidade.

A abertura oficial da festa será com uma missa de ação de graças na Igreja São Lourenço dos Índios, marco de fundação da cidade. Mais tarde a praia de Icaraí terá um palco que abrigará por alguns dias shows de dança, música, teatro, arte contemporânea, gastronomia e esportes. Haverá também a "Semana de Icaraí", que promove competições de nove modalidades esportivas.



No ano de 1555, Villegaignon dominou toda a Baía de Guanabara e instituiu a França Antártica. A região era evitada pelos portugueses por causa da resistência dos nativos locais, mas Villegaignon convenceu a Corte Francesa das vantagens de conquistá-la para obter o controle do comércio com as Índias.
A região desenvolveu-se sob o comando de Villegaignon, que idealizou a Henriville, em homenagem ao rei da França.
Passado algum tempo, os calvinistas, que vieram da França a pedido do rei para amenizar conflitos religiosos, regressaram a França e acusaram Villegaignon de preconceito e má administração. O navegador francês teve de voltar a França para explicar-se. 
Na ausência do governador francês, Mem de Sá resolveu invadir a Guanabara e tomar posse da região, no ano de 1560. Estácio de Sá, sobrinho de Mem de Sá, que continuara com o comando da guerra, recorreu à ajuda do cacique de uma tribo tupi, o Araribóia (que quer dizer cobra feroz). Araribóia havia sido expulso pelos franceses de sua terra natal, a ilha de Paranapuã, e se refugiou na capitania de Espírito Santo, de onde expulsou invasores holandeses. Araribóia aceitou o pedido do governador para ajudar os portugueses a expulsar os franceses, na esperança de reconquistar a ilha-mãe.
Com o fim da guerra, em 1567, Araribóia recebeu o nome cristão de Martim Afonso. Mas Estácio de Sá resolveu ocupar a ilha de Paranapuã, tornando-a a Ilha do Governador. Para manter a segurança na Baía de Guanabara, Estácio de Sá insistiu com Araribóia para não voltar para o Espírito Santo, e concedeu-lhe o poder de escolha para habitar qualquer uma das regiões da Guanabara. Sem titubear, o cacique tupi apontou para o outro lado da Baía e disse que queria aquela região de águas escondidas, que em tupi-guarani é Niterói e foi para lá que Araribóia levou sua tribo, para a vila de “São Lourenço do Índios”.



Hoje Niterói conta com uma população estimada de 479.384 habitantes (2009)[2] e uma área de 129,375 km².  É um dos municípios mais bonitos do estado do Rio de Janeiro e possui um dos principais centros financeiros, comerciais e industriais do Estado do Rio .


Niterói é a terceira cidade que mais recebe turistas do Estado do Rio de Janeiro, atrás da capital e de Búzios. A cidade atrai basicamente pelos seus centros culturais e históricos e pelas sua praias oceânicas. 


Entre suas atrações mais visitadas estão a praia de Icaraí, principal bairro de Niterói, com as pedras de Itapuca e do Índio; o Caminho Niemeyer, conjunto arquitetônico que contém como centros o MAC, a Praça Jk, o Teatro Popular de Niterói, a Estação de Charitas, outros 4 projetos em andamento e o Complexo dos Fortes.




2 comentários:

mercitcha disse...

Parabéns e viva Niterói...qq dia vou conhecer esta bela cidade...

Baú da Silzinha disse...

Amiga querida, só agora vim fazer uma visitinha e vi o niver de Nikity.
Amo esta cidade, que se parece muito com a minha. Aí sin to-me em casa.
Saudade enorme daí e das pessoas amadas.
Parabéns Niterói e desculpe o atraso.
Beijo grande