13 maio, 2010

II y a toujours quelque chose d'absente qui me tourmente.


Há sempre algo que me atormenta.

(Camille Claudel)


2 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

Se não fosse assim estaríamos parados no tempo...
lindo dia flor
beijos

Tais Luso disse...

Esta obra de Camille - que adorei ter encontrado aqui - mostra, perfeitamente, que a obra é fruto do artista. Camille era conturbada, sofrida, uma vida de agonia. E olha que obras deixou! Esta, acima, é uma súplica. Todas têm características de uma vida de sofrimento. Nota-se mais quando Rodin a deixou.

Beijos, amiga.
Tais Luso